quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Trânsito, conflito e fim do mundo!

Sou um pedestre convicto, adoro caminhar, observar as ruas, edifícios, plantas, animais, céu azul, e pessoas se matando no trânsito....PARE! Isso mesmo, em Passo Fundo-RS o trânsito é de morrer, confusão, conflito, desrrespeito e perigo, são elementos que acompanham qualquer motorista que se aventura por alguns momentos nas ruas e avenidas da capital do planalto médio.

O fim do mundo vem chegando e como todo mal não anda só, com ele cresceu o desenvolvimento desenfreado, muitas lojas, comércios, escritórios, correria de legítima cidade grande. Mas de fato o número de veículos cresceu de forma assombrosa, motos por todo lado, caminhões, transporte público e caos. Com o aumento do poder aquisitivo adquirir o bem móvel, tornou-se necessidade e muitas pessoas agora são proprietárias de veículos, o que antes elas precisavam de 10 minutos caminhando, agora elas fazem em 15 minutos dirigindo, sim isso mesmo, o trânsito na cidade está "infernal" e atrasa nossas vidas...



Algo que deveria ser utilitário, que facilita-se o cotidiano, que as pessoas dominassem à favor do bem estar, acabou sendo subvertido em uma arma, arma de corrida, de afronta, de poder, de alienação.

Possuir um automóvel, é um sonho do brasileiro, acredito que a busca da qualidade de vida, passa por ter um bom carro e SABER ter. Saber ter é quando o motorista é responsável, equilibrado, cuidadoso, respeitador das leis de trânsito, pessoa humilde que dá valor a vida, nem rico nem pobre, somente ser humano com personalidade e atitude social.

Sem dúvida, o principal problema está nas escolas de trânsito, lugar onde o ensino é frágil. A legislação de trânsito é vencida por um sistema social que incentiva o desrrespeito e a "lei da vantagem". Um poder público que não tem gestão, sem planejamento a cidade cresceu à margem dos interesses comerciais, agora sofre de desordem e sujeira. Adaptar as cidades aos desajustes econômicos, esquecendo o direito das pessoas, ou, validar, juridicamente, a multa como solução, na ilusão de que esteja reprimindo a violência e os acidentes, equivale, na verdade, a reproduzir um sistema que não deu certo, sem que se tenha, expressamente, que admitir isto. Agravam-se as injustiças nos dias atuais, que correm livres sem o freio dos direitos socias, e sem que se apresente uma alternativa para a sociedade.

Agora, nada como ver pais, mães, advogados, doutores, pedreiros, varredores, fiscais, empresários, gente grande, gente pequena, garotas e garotos, educados e ignorantes, tem de todo tipo, cometendo infrações, e digo mais, imprudências, por pura arrogância.
Por favor pessoal, nossa vida vale muito, precisamos de saúde, vamos todos observar e promover a paz social e a cidadania, através do diálogo, da sensibilidade e da prosperidade, por nossos filhos, amores ou desejos.
Faça uma pessoa feliz, uma cidade melhor, confie, acredite, é possível, depende de você!

Nenhum comentário:

Postar um comentário