sexta-feira, 27 de maio de 2011

Que Inveja!

Em inglês: envy
Em espanhol: envidia
Em francês: envie
Em italiano: invidia
Em japonês: 羨望
Em português: inveja

      Seja em qual idioma preferir, a inveja é sempre um desgosto amargo. Invejar amigos, colegas, irmãos, invejar outras vidas, tão comum e normal. Mas a inveja como característica abstrata só existe através dos homens, portanto materializada sobre forma de ato, atitudes ou ações. Então, caso as pessoas não aceitassem  a inveja, tecnicamente falando, seria possível essa "coisa" não existir.

      Mas aí surge uma outra circunstância, o fato do descontrole emocional e a incapacidade dos seres humanos de dominarem seu instinto. E, se falando em relação a inveja, é de uma clareza absoluta que seu conceito nasce da ideia de um descontrole e de uma índole irregular. Nem todos sentem inveja o tempo todo ou de tudo, mas muitos de nós sentimos por várias razões, sejam infortúnios, lástimas, desgostos, em âmbito profissional ou pessoal, mesmo que de dimensões menores ou maiores. De fato o sentimento da inveja se relaciona diretamente com os acontecimentos que  nos acompanham desde a infância, infelizmente algumas pessoas são incapazes de lidar e conter essa fraqueza, deixando transcender a inveja para um sentido de ódio, e aí sim, tudo vai piorando, relacionamentos em ruína, amizades chegando ao fim, brigas familiares e a vida vai passando e nada acontecendo...uma pena!

      Que seja por amor, por dinheiro, ou por estupidez, a inveja vai permanecer sempre presente e querendo ou não, espero saber viver com mais essa adversidade.

      Um NÃO a inveja!

Nenhum comentário:

Postar um comentário