sábado, 11 de junho de 2011

O Amor Não é um Mistério

     Minhas certezas, nada absolutas, quase um sentido de incompreensão. Minhas vontades derrotadas e todas as desventuras. Meu silêncio superior, já quase não falo mais comigo mesmo. Pensamentos soltos de um fiel incontente sonhador. Meu ímpeto de conquistas, estrangulado pela preguiça, em tempos em tempos, as circunstâncias mudam, os rostos mudam, o amor muda.
     Mas mãe, através de todos os momentos da minha vida, posso constituir uma única certeza suprema, eu te amo! Frágil é meu vocabulário, para que eu possa expressar  o quanto dependo de você e de tudo que faz por mim, nem posso ainda encontrar palavras para sequer ilustrar o que é minha vida ao teu lado.

     Quando faltou prudência nas derrotas, e as lágrimas tomaram conta, quando a expectativa das vitórias, me transformaram em um arrogante, foram sempre nas tuas palavras que observei o caminho a seguir. Quando um covarde eu fui, os teus conselhos me fizeram acreditar, o teu carinho transformou-me em um guerreiro, o teu amor não é um mistério mãe! Quando os meus erros e falhas são mais evidentes que todo o resto, é teu abraço que coloca razão nos sentidos. É teu sincero olhar que fortalece minha caminhada e o rumo do mundo.
     Quando fiquei despedaçado, sem amor, sem emprego, sem dinheiro, sem anseios, sem sonhos, sem amigos, sem conhecimento, sem saúde, sem esperança, apenas inerte em um limbo de infortúnios, tudo seguido por uma vida que bate em silêncio, incorporada em pessoas egoístas e vazias....você pegou minha mão e aqueceu minha alma, com bondade. Mostrou que não é simples e muito menos fácil, mas possível!

      Quero sempre dentro do meu coração essa luz, minha mãe, orgulho maior da minha vida, me faz cada dia uma pessoa melhor. Maior triunfo, é pra mim um exemplo, exemplo de vida, de virtudes, exemplo de que o amor mais valioso é o carinho que uma mãe pode ter por um filho, lutando uma vida toda para ver ele sorrir.

      Muito obrigado, muito obrigado linda "Tere", obrigado por ser minha mãe!

Nenhum comentário:

Postar um comentário